O risco de incêndio é hoje máximo em 15 concelhos de Portugal continental, no interior do centro do país, e muito elevado em 54 outros, informa o IPMA.

Na sua página na internet, cerca das 08:20, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) aponta para um risco máximo de incêndio nos concelhos de Vila Nova de Paiva, no distrito de Viseu, Trancoso, Aguiar da Beira, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Sabugal (distrito da Guarda).

Arganil, Góis, Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, Oleiros e Vila de Rei (Castelo Branco), assim como Mação e Sardoal (Santarém) também apresentam um risco máximo de incêndio.

O concelho de Monchique, no distrito de Faro, continua a ser o único a ter risco máximo no sul do país.

No domingo, estavam em risco máximo 23 concelhos.

Quanto às condições meteorológicas, não existem avisos para Portugal continental, mas na Madeira estão sob 'aviso amarelo' a costa norte e sul, assim como as regiões montanhosas, devido ao vento.

'Aviso amarelo' no grupo ocidental dos Açores

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu para esta segunda-feira um 'aviso amarelo' para as ilhas açorianas das Flores e do Corvo devido à previsão de chuva.

O aviso vigora até às 12:00 (mais uma hora em Lisboa) naquelas duas ilhas do grupo ocidental do arquipélago.

Segundo a delegação regional dos Açores do IPMA, “a passagem de uma superfície frontal fria causará um agravamento do estado do tempo, prevendo-se a ocorrência de precipitação moderada a forte”.

O 'aviso amarelo' é o segundo menos grave de uma escala de quatro e representa risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.