A forte ondulação dos últimos dias destruiu zonas balneares e danificou algumas adegas e casas de veraneio na costa nordeste da ilha do Pico, nos Açores, revelou esta terça-feira o diretor regional dos Assuntos do Mar.

De acordo com Filipe Porteiro, em declarações à Lusa, as freguesias da Piedade, Ribeirinha e Praínha do Norte, na costa nordeste da ilha do Pico, foram as mais afetadas.

«Estamos a avaliar os estragos para determinar o que é que será recuperável, mas ainda não temos uma estimativa dos custos», sublinhou Filipe Porteiro, que está no Pico a inteirar-se da dimensão dos prejuízos.

Há estruturas, como os balneários da zona de veraneio da Ribeirinha, no concelho das Lajes do Pico, que «não devem ser reconstruidos no mesmo local, porque já se percebeu que podem ser danificados pelo mar», afirmou.

Filipe Porteiro recusou, no entanto, a ideia de que algumas das construções estejam demasiado perto da costa, recordando que os moradores garantem «nunca terem» visto o mar tão próximo das habitações.

Além do Pico, o Governo Regional dos Açores está a efetuar um levantamento dos estragos provocados pelo mau tempo nas ilhas de São Miguel, Terceira, Graciosa e São Jorge.