O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para os próximos dias chuva em todo o território do continente, sendo «mais persistente e mais intensa» na região do Minho e Douro Litoral.

«As situações mais críticas serão [verificadas] hoje a partir da tarde e ainda às primeiras horas de sábado e depois novamente a partir de segunda-feira», disse a meteorologista Ângela Lourenço.

Em declarações à lusa, Ângela Lourenço referiu que, «gradualmente, a partir de sábado e até à manhã de segunda-feira, vamos ter uma situação com ocorrência de precipitação, mas que à partida não suscita nenhuma situação muito severa».

«Com a informação que hoje temos disponível, voltará a haver um novo agravamento das condições meteorológicas em todo o território, com precipitação intensa e vento forte com rajadas, a partir de tarde de segunda-feira», disse.

De acordo com a meteorologista, embora se trate de uma situação comum no outono, «obriga a alguns cuidados», nomeadamente para evitar inundações. «Não é uma situação muito severa, mas poderá ter algum impacto nas atividades mais sujeitas ao ar livre», frisou.

As temperaturas «não têm oscilações significativas». As previsões que neste momento existem apontam para os 20 a 24 graus de máxima e 15 a 18 graus de mínima, «valores que vão mais ou menos persistir nos próximo quatro dias».