Os distritos de Braga e Viana do Castelo vão estar hoje sob aviso amarelo devido à persistência de chuva, que por vezes poderá ser forte, em especial nas terras altas. 

O aviso, o segundo de uma escala de quatro, esté ativo entre as 08:00 e as 14:00 de hoje, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O Instituto prevê para hoje chuva fraca a norte de Montejunto-Estrela, mais intensa no Minho e Douro Litoral, neblina e nevoeiro e pouca nebulosidade no Sul de Portugal continental.

Para os Açores aguardam-se períodos de céu muito nublado com abertas e aguaceiros fracos.

Na Madeira, a previsão é de céu geralmente pouco nublado, vento fraco a moderado, soprando moderado a forte nas terras altas. Há ainda uma pequena subida da temperatura máxima.

As temperaturas máximas vão chegar aos 16º no Porto, aos 18º em Lisboa, aos 19º em Faro e em Ponta Delgada e aos 24º no Funchal.

Acresce o alerta, também amarelo, entre quarta-feira e sábado, para sete distritos, devido à previsão de agitação marítima, prevendo-se ondas até cinco metros.

Autoridade Marítima alerta para agravamento do estado do mar a partir de quarta-feira

De acordo com o Instituto, os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa vão estar sob aviso amarelo a partir da tarde de quarta-feira e até sábado devido à previsão de ondas de noroeste com 4 e 5 metros.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que há situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

A previsão de agravamento do estado do mar levou a Autoridade Marítima Portuguesa (AMN) a emitir recomendações à população.

De acordo com a AMN, estão previstas ondas que podem chegar aos cinco metros de altura no mar, o que originará forte rebentação junto à costa oeste de Portugal Continental.

Por isso, a Autoridade Marítima recomenda à população que “durante toda a semana se abstenham da prática de passeios junto à costa e nas praias e de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima, sendo essencial que assumam uma postura preventiva não se expondo desnecessariamente ao risco”.

A Autoridade Marítima aconselha também aos pescadores lúdicos de pesca à cana que evitem pescar junto a zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas.