O fim de semana está cinzento, embora ainda com algum calor. Este domingo, o céu estará muito nublado em várias regiões do país, podendo mesmo chover.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê que assim seja nas regiões norte e centro de Portugal continental, com abertas nas regiões do interior até ao início da manhã.

Estão também previstos períodos de chuva fraca ou chuvisco, em especial no litoral a norte do Cabo Carvoeiro a partir do fim da manhã, e uma pequena subida da temperatura mínima. O vento será fraco, soprando temporariamente moderado do quadrante oeste no litoral e nas terras altas, em especial durante a tarde.

Para o sul do país, também céu muito nublado e o vento a soprar fraco a moderado de noroeste, soprando de sudoeste no sotavento algarvio durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e uma pequena subida da temperatura mínima.

Já para o arquipélago dos Açores, estão previstos períodos de céu muito nublado com abertas, aguaceiros fracos durante a manhã e vento do quadrante norte bonançoso.

No arquipélago da Madeira, céu estará em geral muito nublado, períodos de chuva fraca ou aguaceiros, mais prováveis nas vertentes norte e zonas montanhosas da ilha da Madeira, e uma pequena subida da temperatura máxima.

O vento soprará moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte nas zonas montanhosas, em especiala partir da tarde.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 26 graus Celsius em Lisboa, 21 no Porto, 27 em Faro, 25 em Ponta Delgada e 26 no Funchal.


Risco de incêndio


Guarda, Castelo Branco e Madeira estão com com risco muito alto à exposição de raios ultravioleta.

Para além disso, doze concelhos dos distritos da Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Faro apresentam risco muito alto de incêndio. São eles Gouveia, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Trancoso, Guarda e Sabugal, no distrito da Guarda.

Já no distrito de Castelo Branco, há quatro concelhos com o mesmo alerta: Vila de Rei, Sertã, Oleiros e Castelo Branco.

Os concelhos de Marvão, no distrito de Portalegre, e de Monchique, no distrito de Faro, encontram-se igualmente sob risco muito alto de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

No sábado, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 95 incêndios que foram combatidos por 1.992 operacionais, com o apoio de 482 meios terrestres e 37 meios aéreos.

A maior parte dos incêndios ocorreu no distrito do Porto (16), seguindo-se Vila Real e Viseu, que registaram 11 fogos cada um, Santarém (oito) e Viseu (sete).