A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertaram hoje para as eventuais consequências da previsão de agravamento do estado do mar na costa oeste portuguesa a partir do final da tarde de terça-feira e madrugada de quarta.

Em comunicado hoje divulgado, a Marinha avança que o alerta é dirigido a toda a comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, especialmente a norte do Cabo da Roca, bem como a toda a população em geral que frequente as zonas costeiras ao logo de toda a faixa litoral oeste.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) é estimada forte agitação marítima dos quadrantes de noroeste, com altura das vagas que pode chegar aos 6 e 7 metros de altura em alto-mar, com especial incidência a norte do Cabo da Roca a partir do final da tarde de terça-feira e durante a madrugada de quarta-feira.

A agitação marítima forte deverá começar a diminuir ao longo da madrugada de quinta-feira, 28 de dezembro.

Desta forma, a Marinha apela à população em geral é recomendado que se abstenha da prática de passeios junto à costa e nas praias, bem como da prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima.

Já aos pescadores lúdicos de pesca à cana, a Marinha aconselha cautela, evitando pescar junto a zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas.

De resto, o IPMA já tinha deixado um aviso amarelo, para o todo o continente, por causa da chuva, que será por vezes forte e que vai afetar todos os distritos. Amanhã, terça-feira, deverá ser o vento a causar preocupações.