A Proteção Civil dos Açores emitiu esta quarta-feira alertas amarelos e laranja para todo o arquipélago dos Açores devido à previsão de vento forte e agitação marítima para quinta e sexta-feira.

Os alertas foram divulgados pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) no seu site, depois de o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) ter previsto «uma depressão muito cavada, localizada a nordeste do arquipélago dos Açores, que irá provocar um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima».

Para o grupo ocidental do arquipélago, o alerta de agitação marítima, relativo a «altura significativa das ondas», é amarelo para o período entre as 12:00 e as 18:00 de quinta-feira, com ondas de noroeste com entre seis e sete metros, e laranja entre as 18:00 de quinta-feira e as 06:00 de sexta-feira, com ondas entre sete e oito metros.

Também para as ilhas ocidentais, há um alerta laranja para vento, relativo a «rajada máxima», para o período entre as 03:00 de quinta-feira e as 06:00 de sexta-feira, devido a ventos de oeste, rodando para noroeste, com rajadas até 90 quilómetros por hora.

Para as ilhas dos grupos central e oriental dos Açores, a Proteção Civil emitiu igualmente um aviso de agitação marítima, amarelo para o período entre as 12:00 e as 18:00 de quinta-feira, devido a ondas com altura entre seis e sete metros, e laranja para o período entre as 18:00 de quinta-feira e as 18:00 do dia seguinte, sexta-feira, com ondas de entre sete e oito metros.

Quanto à intensidade do vento, foi também emitido um alerta laranja para os grupos central e oriental, estando previstas rajadas com até 100 quilómetros por hora, de oeste rodando para noroeste, no período entre as 06:00 de quinta-feira e as 18:00 de sexta-feira.

Para minimizar o impacto destas condições meteorológicas, a Proteção Civil dos Açores recomenda algumas medidas, como «garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento» e «manter limpos os sistemas de drenagem e consolidar telhados, portas e janelas».

Aconselha também a população a «garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, como andaimes, ‘placards’ e outras estruturas montadas ou suspensas» e a «ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas».

Por último, alerta contra a «prática de atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar».