Todos os distritos de Portugal continental estão hoje sob ‘Aviso Amarelo’ devido à previsão de aguaceiros por vezes fortes, granizo e trovoadas, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em comunicado, o instituto indica que os 18 distritos de Portugal continental estão sob ‘Aviso Amarelo’ entre as 09:00 e as 20:00 de hoje devido à previsão de aguaceiros por vezes fortes que podem ser de granizo e acompanhados de trovoada.

O 'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro céu geralmente muito nublado, aguaceiros, que poderão ser pontualmente fortes, de granizo, e acompanhados de trovoada e vento fraco a moderado do quadrante sul, tornando-se fraco a partir do meio da tarde e descida da temperatura máxima, em especial no interior.

No sul prevê-se céu geralmente muito nublado, aguaceiros, sendo mais frequentes a partir do início da tarde e podendo ser acompanhados de trovoada, vento fraco a moderado do quadrante oeste, pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 17 e 20 graus Celsius, no Porto entre 16 e 19, em Viana do Castelo entre 13 e 19, em Vila Real e Viseu entre 12 e 17, em Bragança entre 10 e 15, na Guarda entre 10 e 13, em Coimbra entre 15 e 18, em Castelo Branco entre 13 e 18, em Santarém entre 14 e 22, em Évora entre 13 e 19 e em Faro entre 17 e 20.

Capitania do Funchal emite aviso de agitação marítima forte para mares da Madeira

A capitania do porto do Funchal emitiu, entretanto, um aviso de agitação marítima forte para os mares do arquipélago, recomendando que as embarcações permaneçam nos portos de abrigo.

O aviso tem por base as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera até às 06:00 de quinta-feira, que apontam para ondas na ordem dos quatro metros na costa norte e até três metros na zona sul da Madeira.

A autoridade marítima regional acrescentou que a visibilidade no mar será moderada a fraca.

“Recomenda-se que os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções para que estas permaneçam nos portos de abrigo”, pode ler-se no documento.