A Proteção Civil dos Açores informou hoje não haver qualquer ocorrência a registar por causa da passagem da tempestade tropical “Gaston”, que já se tornou numa depressão pós-tropical, mas os meios continuam de prevenção até final do alerta meteorológico.

“Não há nenhum evento a registar durante o período em que estivemos sob os avisos da tempestade tropical Gaston. Felizmente não há qualquer tipo de dano nem pessoal, nem material a registar”, afirmou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, em declarações aos jornalistas, José Dias.

Ainda assim, e segundo o responsável, "não há uma desmobilização completa e há sempre a manutenção de algum dispositivo".

"Mas, sim, já estamos a fazer a retração dos próprios recursos humanos. Acho que a grande vantagem da preparação, e até da própria cultura do povo açoriano, é que devido à persistente passagem de fenómenos desta natureza obriga a que haja sempre já uma cultura de proteção civil muito alta baseada também em toda a prevenção e toda a sensibilização feita pelo Serviço Regional", frisou.

A meteorologista Vanda Costa, da delegação dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) disse, em declarações à agência Lusa, que às 09:00 locais (mais uma hora em Lisboa) o centro da tempestade tropical Gaston "encontrava-se a 260 quilómetros a nordeste do Faial e já se tornou numa depressão pós-tropical".

"Já está utrapassada a situação mais problemática. Agora prevê-se uma melhoria gradual do tempo ao longo do dia de hoje no grupo Central (Terceira, Graciosa, Faial, Pico e São Jorge). Contudo nestas ilhas ainda continua em vigor, até às 18:00, um aviso amarelo devido às previsões de chuva e vento", acrescentou Vanda Costa.