O IPMA prevê para esta terça-feira no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral a sul do cabo Mondego até meio da manhã, vento em geral fraco do quadrante norte, soprando do quadrante oeste na região Sul, e moderado no litoral oeste, em especial a norte do Cabo Raso.

Nas terras altas das regiões norte e centro, o vento soprará, segundo o IPMA, moderado a forte de nordeste até ao final da manhã e a partir do final da tarde.

A previsão aponta ainda para neblina ou nevoeiro matinal na região sul e pequena subida da temperatura máxima nas regiões do litoral oeste, em especial no litoral centro.

Quanto às temperaturas, em Lisboa e em Braga prevê-se uma máxima de 31 graus em Évora, Beja, Castelo Branco e Portalegre 34, Leiria e Vila Real 30, Coimbra 32, Porto, Viana do Castelo, Bragança e Viseu 29, Faro, Angra do Heroísmo e Santa Cruz das Flores 24, Ponta Delgada 25 e Funchal 26, como apurou a Lusa.

Onze concelhos dos distritos de Castelo Branco, Santarém, Guarda e Viseu apresentam hoje risco máximo de incêndio, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na sua página na internet.

De acordo com o IPMA, em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Oleiros (Castelo Branco), Mação (Santarém), Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, Gouveia, Fornos de Algodres, Aguiar da Beira e Trancoso (Guarda), Sernancelhe e Moimenta da Beira (Viseu)

O IPMA colocou também vários concelhos dos distritos de Faro, Beja, Setúbal, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Viseu, Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Vila Real e Bragança em risco muito elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou na segunda-feira 45 incêndios, que foram combatidos por 912 bombeiros, com o apoio de 233 veículos.

Em Aveiro, um incêndio deflagrou de noite.