A chuva e a descida das temperaturas mínimas e máximas vão marcar o início da semana em Portugal continental, com a primeira queda de neve nas terra altas a ser esperada terça-feira, de acordo com o IPMA.


Segundo disse à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Maria João Frada, a partir de hoje vamos assistir a um agravamento do estado do tempo, com a passagem de um sistema frontal de forte atividade um pouco por todo o território nacional.


«Prevê-se um agravamento do estado do tempo, gradualmente a partir da manhã o céu vai-se tornar muito nublado ou encoberto, gradualmente de norte para sul, com a aproximação de um sistema frontal de forte atividade, com precipitação que começa pelo Minho e Douro litoral, estendendo-se às outras regiões e tornando-se persistente e forte por todo o território», explicou.


De acordo com a meteorologista, associado à chuva forte vem também o vento forte, com rajadas na ordem dos 70 km/hora no litoral, enquanto nas terras altas rondará os 90/95 km hora.


Prevê-se ainda um «aumento da agitação marítima para hoje no litoral e Cabo Raso, com ondas de 4/5 metros e 4 a 4,5 metros a sul do Cabo Raso», que irá permanecer até quarta-feira de madrugada, adiantou.


Segundo Maria João Frada, a região sul será mais afetada durante a madrugada e dia de terça-feira com a previsão de chuva persistente, acompanhada de vento forte.


Para terça-feira há melhorias no estado do tempo, com a chuva a dar tréguas, mas prevê-se uma descida significativa das temperaturas mínimas e máximas, que podem dar origem ao primeiro nevão do ano, já que podem chegar a um grau nas Penhas Douradas (Serra da Estrela) e quatro e cinco graus nas regiões do interior norte e centro, as máximas andarão nos 10 graus.


«A situação de aguaceiros pode dar origem às primeiras neves da época, já que estamos a prever queda de neve na terça-feira até meio da manhã nas terras altas, acima dos 1.200/1.400 metros no norte e centro uma vez que vem frio», vincou a responsável do IPMA.


A meio da semana, as temperaturas mínimas ainda vão estar em descida, mas há uma ligeira recuperação das máximas e com «a chuva a dar tréguas», segundo Maria João Frada.


No entanto, na quinta-feira regressa uma ondulação frontal ao continente e com esta a chuva persistente: «tudo intudo indica que mudámos de cenário para uma situação outonal com passagens sucessivas de ondulações frontais com vento associado, precipitação e agitação marítima forte».

Sete distritos de Portugal continental em aviso laranja

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou sete distritos do norte de Portugal continental em alerta laranja devido à chuva forte e persistente.


Viseu, Porto, Vila Real, Viana do Castelo, Aveiro, Coimbra e Braga vão estar sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, que implica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado, entre as 12:00 e as 00:00 desta segunda-feira.


Os distritos de Braga, Viana do Castelo e Porto vão estar sob alerta laranja a partir das 12:00 de hoje até às 19:00, enquanto o de Aveiro entra em alerta pelas 14:00 e até às 21:00, sendo que Coimbra, Vila Real e Viseu, estará ativo entre as 15:00 e as 00:00.


O alerta laranja em todos os distritos diz respeito às previsões de períodos de chuva forte e persistente, de acordo com o IPMA.


Em alerta amarelo estão os restantes 11 distritos de Portugal continental devido à previsão de rajadas de vento na ordem dos 80 km/hora, em especial no litoral, e de 95 Km/horas nas terras altas, até ao final do dia, além da agitação marítima prever ondas de quatro a cinco metros.


Os avisos de mau tempo, levaram a que as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora e Esposende, fosse hoje fechadas a toda a navegação e as da Póvoa do Varzim e de Vila do Conde condicionadas.


O IPMA prevê para hoje céu geralmente muito nublado, tornando-se muito nublado ou encoberto a partir da manhã e com abertas para o final do dia.


Períodos de chuva no Minho e Douro Litoral, estendendo-se gradualmente às regiões do interior, que será persistente e por vezes forte a partir da tarde, passando a regime de aguaceiros a partir do final do dia.


Quanto às temperaturas, são esperadas mínimas de 13 graus celsius em Lisboa e Porto, máximas de 19 e 17, respetivamente, enquanto que em Faro são esperados 22º de máxima e 14º de mínimas. A cidade da Guarda será a mais fria do país, com máximas esperadas de 10 graus.


No Funchal, apesar da chuva, são esperados 24 graus de máxima, enquanto Angra do Heroísmo terá 22 de máxima e Santa Cruz, 21.