A Direção Geral da Saúde (DGS) alertou, esta sexta-feira, que o país está muito próximo de ultrapassar as temperaturas máximas históricas e revelou que o calor já aumentou a procura das urgências hospitalares.

Em conferência de imprensa conjunta entre a DGS, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), o diretor-geral da Saúde, Francisco George, chamou a atenção para o risco de excesso de mortalidade que estas temperaturas podem trazer, sobretudo para idosos com mais de 75 anos e portadores de doenças crónicas.

O responsável adiantou que os serviços de saúde já acionaram o plano de contingência para o calor e revelou que já está a haver um aumento da procura das urgências hospitalares devido às altas temperaturas.

Para sábado estão previstos mais de 41 graus em Lisboa, valor que se aproxima do máximo histórico atingido na capital que foram 42 graus em 2003, ano em que uma onda de calor provocou um valor total de excesso de óbitos perto dos 2.000, segundo Carlos Dias, do INSA.