A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu esta segunda-feira um aviso à população devido à previsão de tempo frio até quinta-feira, com «temperaturas abaixo do normal para a época» na maioria dos distritos do país.

Em comunicado, a ANPC alerta a população para as medidas preventivas a adotar, tendo em conta que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê, pelo menos até quinta-feira, a «persistência de tempo frio, com temperaturas mínimas abaixo do normal para a época na generalidade dos distritos».

A Proteção Civil indica também que, esta segunda e terça-feira, em particular nas terras altas, «os índices de desconforto térmico serão mais acentuados pela ocorrência de vento moderado a forte com rajadas que podem atingir 80 quilómetros por hora».

Face às previsões meteorológicas, a ANPC alerta para a possibilidade de piso escorregadio devido à formação de geada, em especial nas regiões do interior, intoxicações por inalação de gases e incêndios em habitações.

A Proteção Civil diz também que é necessário ter «especial atenção aos grupos populacionais mais vulneráveis, crianças, idosos e pessoas portadoras de patologias crónicas e população sem-abrigo».

A Autoridade Nacional de Proteção Civil recomenda ainda especial atenção aos aquecimentos com combustão, como braseiras e lareiras, uma adequada ventilação das habitações e a não utilização de dispositivos de aquecimento durante o sono.

Na nota que a Lusa cita, a ANPC destaca também as recomendações da Direcção-Geral da Saúde, nomeadamente que se evite a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura, o uso de várias camadas de roupa, a ingestão de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool, que proporciona uma falsa sensação de calor.

O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social garantiu esta segunda-feira que os mecanismos de proteção aos sem-abrigo estão a ser articulados na sequência das temperaturas baixas esperadas para os próximos dias.

Ao ser questionado, em Fátima, no distrito de Santarém, sobre as medidas de apoio para os sem-abrigo devido ao frio, Pedro Mota Soares afirmou que «a Segurança Social faz parte das equipas da Proteção Civil e, em determinadas condições, como as que se estão a verificar, atua dentro dessas mesmas equipas».

«Posso dizer que todos esses mecanismos estão a ser articulados», garantiu o governante, exemplificando que, no caso de respostas específicas, como a da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, esta entidade «já está neste momento a trabalhar para garantir a proteção das pessoas, a segurança das pessoas, quando se verificam condições tão atípicas como aquelas que estão a ser verificadas hoje».