O grupo de hackers portugueses Sudoh4k3rs revelou no Facebook que atacou, na madrugada desta sexta-feira, a base de dados do site da Universidade de Lisboa e anunciou que vão ocorrer mais ataques a órgãos universitários e governamentais enquanto os sete membros do grupo Anonymous, detidos pela Polícia Judiciária, não forem libertados.

A página da Universidade parece estar a funcionar de forma normal, mas as passwords de acesso à área da administração do site foram alegadamente partilhadas na rede social

 

«OBS: O ataque informático aos órgãos universitários e governamentais continuarão até que os mesmos sejam Libertados... O avanço com o processo sem conhecimento do mesmo tratá futuros problemas para os vossos sistemas», escreveu o grupo na rede social


 


Este incidente surge depois de sete membros dos Anonymous terem sido detidos pela PJ, incluindo o fundador e administrador do site Tugaleaks, Rui Cruz, esta quinta-feira.

A operação contra piratas informáticos foi levada a cabo pela PJ e pela Procuradoria-Geral da República.Em comunicado, as autoridades informam que foram detidos sete suspeitos, constituídos 14 arguidos e efetuadas buscas a mais de 20 casas e num órgão de comunicação social. 

Após o incidente ter sido noticiado na imprensa, os Sudoh4k3rs reagiram, também no Facebook, exigindo a liberdade imediata dos detidos.

«Liberdade imediata para os sete membros dos Anonymous detidos pela Polícia Judiciária. Há assuntos mais importantes dentro desse país», escreveram os hackers.



 
 


Esta sexta-feira, a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, divulgou que está em curso o processo legislativo para criação formal de uma unidade de combate ao cibercrime, para dar «uma organização mais nobre» a este tipo de investigação.