O Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) está a funcionar a partir de esta segunda-feira no Tribunal de Polícia, no Palácio de Justiça, em Lisboa, disse à Lusa fonte do tribunal.

Em meados de dezembro último, fonte do gabinete do secretário de Estado da Justiça disse à agência Lusa que a transferência de processos do TCIC, que funcionava no Campus de Justiça para as novas instalações, que serão provisórias, já estava a decorrer, adiantando prever que o tribunal começasse a funcionar nas novas instalações em Janeiro.

Fonte do TCIC disse hoje à Lusa que só a partir de hoje o tribunal começou a funcionar em pleno no Tribunal de Polícia.

O TCIC ocupa-se dos casos relacionados com a criminalidade mais grave, organizada e complexa, designadamente os crimes económicos-financeiros, e tem dois juízes de instrução: Carlos Alexandre e João Bártolo.

Entre os processos que passaram pelo denominado «ticão» constam os casos Portucale, o das contrapartidas dos submarinos, o Face Oculta e, mais recentemente, o caso dos inquéritos dos vistos gold e da «Operação Marquês», que levou à detenção preventiva de José Sócrates por indícios de crimes económico-financeiros.