“Tudo aquilo que argumentam é falso, por isso vamos mover um processo-crime contra o senhor Rui Bento [diretor-geral da Uber em Portugal] pelas afirmações que tem proferido e, no fundo, é ele o representante em Portugal. É ele que tem de responder por tudo aquilo que se está a passar”, declarou Florêncio de Almeida à Lusa.








“A Uber, na contestação que fez, não traz nada de novo, está a atirar com serradura para os olhos das pessoas, dizendo que primeiro era a Uber portuguesa, depois a holandesa, estão a utilizar argumentos que não têm qualquer consistência. A Uber é só uma a nível mundial, não há a Uber Portugal, nem Uber América. Só há uma, só têm de cumprir com as determinações do juiz”, argumentou o presidente da ANTRAL.




“Enquanto esclarecemos esta situação com os tribunais e enquanto aguardamos uma decisão definitiva nas próximas semanas, continuaremos a servir os nossos utilizadores e parceiros em Lisboa e no Porto”, referiu Rui Bento.