O médico algarvio Jorge Correia, de 98 anos, recebeu, esta quinta-feira, a medalha de ouro do Ministério da Saúde como reconhecimento da sua “entrega e dedicação incansável à área médica e à causa pública, com mais de meio século”.

A distinção, entregue na data em que se assinala o Dia Mundial da Saúde, foi recomendada pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve ao ministério, devido ao percurso do médico, que foi também presidente da Câmara de Tavira durante 12 anos e deputado à Assembleia Nacional, no tempo de Salazar.

Numa época em que o acesso aos cuidados de saúde no Algarve era limitado e pouco acessível financeiramente, Jorge Correia marcou a diferença assegurando tratamentos e até cirurgias aos mais carenciados, contou à Lusa o filho, Luís Correia, lembrando as deslocações que o pai fazia de táxi e a cavalo para chegar à casa de pacientes no interior algarvio.

A sua energia acabaria por levar os médicos Renato Graça, Fausto Cansado e João Villa-Lobos a deslocarem-se quinzenalmente a Tavira ao longo de quase duas décadas para realizar cirurgias gratuitamente no Hospital da Misericórdia.

“Salvaram milhares de pessoas aqui durante anos a fio”, observou o filho de Jorge Correia, vincando que aquela era uma equipa munida de “uma enorme consciência social, de uma grande solidariedade e de um civismo enorme”.

Formado em Medicina e Cirurgia pela Faculdade de Medicina de Lisboa, em 1941, Jorge Correia regressou a Tavira, terra natal, onde exerceu a prática médica na Casa do Povo da Conceição, no Hospital da Misericórdia de Tavira, no Hospital de Tavira e no Centro de Saúde de Tavira, entre outros serviços, até aos 70 anos.

Ao longo da sua carreira médica ainda se voluntariou para trabalhar em Cabo Verde com equipas lideradas por especialistas conceituados da época. Apesar de nunca ter deixado a medicina, a política cruzou-se no caminho de Jorge Correia. Na área da educação, foi diretor e patrono da atual Escola Secundária de Tavira, que tem o seu nome.

Este não é o primeiro reconhecimento público ao médico algarvio, que já foi distinguido por autarcas do concelho de Tavira. Também a Ordem dos Médicos lhe entregou em 2006 a medalha de mérito.

A cerimónia de entrega da medalha de ouro do Ministério da Saúde aconteceu sala do senado da Assembleia da República, em Lisboa.