A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou esta segunda-feira a detenção de um gerente num grossista de carnes do concelho de Tarouca, que se preparava para colocar à venda cerca de 250 quilos de carne impróprios para consumo.

Em comunicado, a ASAE informa que o homem foi detido pela alegada prática dos crimes de comercialização de produtos anormais avariados, fraude sobre mercadorias e violação de denominação de origem protegida Serra da Estrela, no seguimento de uma ação de fiscalização que ocorreu na sexta-feira.

Para além de 250 quilos de carne impróprios para consumo, foram ainda apreendidos 1.700 quilos de queijos, presunto e enchidos, por falta de rastreabilidade e ausência de número de controlo veterinário e ainda cerca de duas dezenas de queijos por violação de denominação de origem protegida «Serra da Estrela».

Durante a ação de fiscalização, efetuada na sequência de uma denúncia, foram ainda apreendidos os rótulos utilizados e que teriam sido impressos através de um computador e impressora que se encontravam no estabelecimento.

«Foram encontrados igualmente em vias de destruição diversos rótulos cujos prazos de validade já tinham expirado e recolhidos indícios de que os produtos seriam novamente embalados com os rótulos produzidos por este operador com nova data de validade», acrescenta a nota.


A ASAE confiscou ainda cerca de 30.000 rótulos e 4.500 sacos de embalamento, que «seriam alegadamente destinados ao embalamento de produtos de produção própria».

O valor total da apreensão ascendeu aos 25 mil euros.