O pedido deu entrada na segunda-feira e, no dia seguinte, aquela entidade admitiu que a decisão podia não ser tomada em tempo útil

Hoje, em conferência de Imprensa no relvado do Estádio Nacional o subintendente Daniel Gomes, comandante da divisão de Oeiras, esclareceu que aquela aeronave não tripulada só será utilizada nas operações de segurança se essa autorização chegar.

"Foi feito o pedido, pensamos utilizá-lo, aguardamos serenamente a decisão. Se o parecer chegar em tempo útil, e se for positivo será utilizado". "Se não chegar não utilizaremos. Não queremos utilizá-lo sem ter a certeza de que não vamos ter nenhumas questões de ordem legal. Se não chegar o parecer a tempo, ou se chegar e for negativo, não utilizaremos o drone”

Os recentes desacatos no Marquês de Pombal após a conquista do título de campeão português por parte do Benfica não foram esquecidos e relativamente a excessos e bebidas alcoólicas, o comandante da divisão de Oeiras garantiu que os estabelecimentos serão "devidamente fiscalizados".

"É um jogo disputado num estádio com características especiais, e para a venda de bebidas alcoólicas os estabelecimentos serão devidamente fiscalizados, para que os acontecimentos registados no Marquês de Pombal não se repitam aqui nesta zona", explicou, segundo a Lusa.

 

Informações aos adeptos

Daniel Gomes deu também alguns conselhos aos adeptos que vão estar presentes no Jamor, pedindo para que entrem no estádio "com a devida antecedência".

"Pedimos às pessoas que utilizem os transportes públicos. Se vierem em viaturas particulares que sigam as indicações colocadas nas vias de acesso ao Estádio Nacional, e que entrem com a devida antecedência para o estádio. As portas serão abertas duas horas e meia antes do início do jogo"

O subintendente não revelou o número de efetivos, mas garantiu que "será o adequado para este jogo”, onde a PSP irá utilizar as suas diversas valências.

Na conferência de imprensa também marcou presença João Graça, diretor do Centro Desportivo do Jamor, que anunciou uma nova entrada, que "permite descongestionar a entrada da maratona".

"Relativamente ao estádio a grande inovação foi a entrada norte que permite descongestionar a entrada da maratona. Em termos das zonas circundantes temos espaços devidamente acondicionados para receber as pessoas que vêm fazer a festa", explicou.

O diretor garantiu que "o relvado está em ótimas condições para a prática desportiva", explicando que não recebeu nenhuma queixa por parte do Sporting.

A final da Taça de Portugal opõe o Sporting e o Sporting de Braga, a partir das 17:15 de domingo, e será arbitrada por Marco Ferreira, da Madeira.