Em plena autoestrada, a GNR apreendeu 2,4 milhões de cigarros, avaliados em 540 mil euros e que se destinavam a venda ilegal. A mercadoria foi intercetada na A6, junto ao nó de Montemor-o-Novo, no distrito de Évora.

Os cigarros estavam acondicionados em 120 mil maços de tabaco, que não tinham estampilha fiscal e, por isso, não cumpriam as formalidades legais, lê-se num comunicado da Guarda Nacional Republicana.

Os maços de tabaco foram avaliados em 540 mil euros, dos quais cerca de 301 mil euros "correspondem à prestação tributária devida pela fraudulenta introdução no consumo".

A mercadoria seguia num veículo de transporte de mercadorias, que foi mandado parar por militares da Unidade de Ação Fiscal do Destacamento de Ação Fiscal de Évora da GNR, no âmbito de uma operação de controlo de bens em circulação.

O condutor da viatura, um homem, de 51 anos, foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência.

Na primeira quinzena de setembro, a PJ apreendeu quase 10 milhões de cigarros de contrabando.