A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira a detenção de um homem que terá ateado um incêndio florestal no concelho de Cinfães, encontrando-se este também indiciado pela prática de outros crimes semelhantes.

Em comunicado, a PJ informou que o homem de 48 anos foi detido pela Diretoria do Norte, "fora de flagrante delito", pela presumível autoria de crime de incêndio florestal.

A detenção foi o culminar de uma investigação a um crime de incêndio florestal, ocorrido no dia 26 de agosto do corrente ano, no Lugar de Ramires, em Cinfães", acrescentou.

De acordo com a PJ, o agricultor de 48 anos encontra-se "indiciado pela prática de vários crimes de incêndio florestal", ocorridos na mesma zona, entre os dias 25 de agosto e 3 de setembro.

Releva-se a colaboração prestada pela GNR de Cinfães", referem ainda.

Em Freixo de Espada à Cinta, a PJ deteve ainda, através da Unidade Local de Investigação Criminal de Vila Real, um suspeito de ter ateado um incêndio em área florestal naquela localidade, que consumiu cerca de 4 hectares de mato, olival e vinha.

O incêndio, ocorrido na noite de 10 de agosto de 2016, colocou em perigo área florestal e habitações, que apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros.

O detido, também com 48 anos de idade, motorista, vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

No corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 62 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.