logotipo tvi24

Submarinos: decisão sobre cônsul só após averiguação de denúncias

Jurgen Adolff indiciado por tráfico de influências e corrupção

Por: Redacção    |   2010-03-31 21:12

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, disse esta quarta-feira à Lusa que o Governo tomará uma decisão definitiva sobre o cônsul honorário de Portugal em Munique, suspeito de envolvimento no caso dos submarinos, após a averiguação das denúncias.

Luís Amado ressaltou ainda que o Governo português, assim que foi informado pelas autoridades alemãs de que havia um processo de investigação em curso por parte do Ministério Público, decidiu imediatamente suspender as actividades de Jurgen Adolff.

«Os representantes do Estado português devem estar acima de qualquer suspeita», justificou Amado, que participa em Brasília na reunião do Conselho dos Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O governo alemão informou a embaixada portuguesa em Berlim de que o cônsul honorário em Munique foi indiciado por tráfico de influências e corrupção, no âmbito da investigação à empresa alemã Ferrostaal.

Segundo a revista alemã «Der Spiegel», um cônsul honorário de Portugal, que não identifica, terá recebido um suborno de 1,6 milhões de euros da Ferrostaal para ajudar a concretizar a compra de dois submarinos pelo Estado português em 2004.

Partilhar
EM BAIXO: Submarino nuclear
Submarino nuclear

Veja as capas dos jornais de hoje
Revista de imprensa desta sexta-feira
25 de Abril, 40 anos depois centenas voltam à rua
Manifestação convocada nas redes sociais
Portugal, o melhor país do mundo para visitar (outra vez)
Leitores da conceituada revista Condé Nast Traveler escolheram Portugual pelo segundo ano consecutivo
EM MANCHETE
25 de Abril: há 40 anos foi assim
O «dia inteiro e limpo» em sons e imagens: veja aqui a cronologia das primeiras horas da revolução
Fenprof leva vinculação docente ao Constitucional
Miró: Ministério Público trava saída de quadros