A Entrajuda e a Cáritas Portuguesa assinaram esta quarta-feira um protocolo que permitirá incorporar quatro instituições de solidariedade no projeto «Dar e Receber.pt», plataforma de ligação entre quem pretende dar apoio, tempo ou bens e quem precisa de receber.

A partir desta quarta-feira, a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, a União das Misericórdias Portuguesas, o Conselho Nacional da Sociedade de S. Vicente de Paulo e a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares alargam «uma grande rede de ajuda para quem mais precisa», segundo o comunicado conjunto da Entrajuda e da Cáritas Portuguesa.

Este alargamento, com «entidades que congregam a quase totalidade das organizações que lutam diariamente contra a pobreza e prestam apoio aos mais necessitados», permitirá estender o apoio aos mais necessitados em todo o país e em «diversas realidades», através da plataforma «Dar e Receber.pt».

Na cerimónia de assinatura do protocolo, o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca, considerou que se vive no presente «uma realidade comparável ao mar, onde temos de apertar a malha das redes para ajudar os mais pobres».

O presidente do Secretariado Nacional da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel de Lemos, salientou que «o desafio agora aceite» permitirá «gerar mais amplo valor social», enquanto o presidente do Conselho Nacional da Sociedade de S. Vicente de Paulo, António Correia Saraiva, disse que «as 900 conferências vicentinas conhecem e acompanham as situações mais dramáticas».

«Uma plataforma deste tipo vem facilitar as doações de bens e permite dar uma resposta mais direcionada às reais necessidades de cada família», acrescentou.

O presidente adjunto da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, João Dias, afirmou que o projecto, «pela sua oportunidade e simplicidade, tem tudo para dar certo».

Por fim, a presidente da Entrajuda, Isabel Jonet, realçou que a página na internet permitirá «incentivar a participação de cada entidade num projecto que se pretende mobilizador e congregador, estimulando verdadeiras redes que geram valor».

Com a assinatura do protocolo, o responsável pela plataforma, Diogo Travassos, disse que esta permitirá «eliminar o desperdício, minimizar a sobreposição de iniciativas e apoiar um maior leque de pessoas e organizações».

«Dar e Receber.pt» foi inaugurada a 30 de abril deste ano e tem agora mais de 3.700 instituições de solidariedade.