Famílias mais carenciadas do concelho de Cascais e sinalizadas por instituições sociais vão poder usufruir de medicamentos gratuitos por comparticipação do município, segundo um acordo hoje assinado.

A iniciativa insere-se na renovação do protocolo entre a Câmara de Cascais e as 31 farmácias do concelho que quiseram integrar o programa de apoio aos cidadãos com maior vulnerabilidade económica.

Depois de, no ano passado, a comparticipação aos medicamentos ter sido de 50%, a renovação do protocolo prevê agora apoio total, representando um investimento municipal de 75 mil euros.

Essa estratégia, segundo uma nota da autarquia, possibilitou congregar 30 farmácias e 26 organizações de intervenção psicossocial do concelho, no âmbito da prestação de cuidados de saúde e respostas sociais.

O «Projeto Farmácias do Concelho de Cascais» foi criado em fevereiro de 2011 com o objetivo de proporcionar aos munícipes mais fragilizados, do ponto de vista económico e social - cerca de 2.800 famílias por ano -, o acesso a medicamentos e outros bens sempre em articulação com as instituições que integram a Rede de Apoio Social.

O protocolo, que resulta de uma parceria da Câmara de Cascais com farmácias do concelho e instituições de solidariedade social, reflete um investimento total da autarquia no valor de 105 mil euros nos últimos dois anos.