Em resposta às questões enviadas pela Lusa, a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais avançou que o nome de Mário Soares «consta, na qualidade de amigo, da lista de visitantes apresentada, conforme o legalmente previsto, pelo recluso».

Desta forma, explica, a visita de Mário Soares foi «previamente solicitada e autorizada ao abrigo do disposto no nº 1 do art.º 222º do Regulamento Geral dos Estabelecimentos Prisionais» que estabelece que o recluso preventivo colocado em regime comum pode receber visitas, sempre que possível todos os dias.

O fundador do PS deslocou-se hoje ao Estabelecimento Prisional de Évora, num dia em que não estavam previstas visitas, já que habitualmente as mesmas acontecem às terças-feiras e quintas-feiras, sábados e domingos.

No final da visita, Mário Soares considerou que Sócrates está a ser vítima de «uma campanha que é uma infâmia», argumentando tratar-se de «um caso político».