A totalidade dos hospitais da região Centro adere, a partir de terça-feira, à compra agregada de medicamentos, permitindo a «redução de custos, a simplificação de procedimentos para aquisição do medicamento e normalização dos prazos de pagamento à indústria farmacêutica».

Nota de imprensa distribuída esta segunda-feira pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro explica que o projeto, iniciado em fevereiro de 2013, é agora alargado a um «maior número de medicamentos, de fornecedores de medicamentos e à totalidade das unidades hospitalares da Região Centro».

Os centros hospitalares Universitário de Coimbra, Baixo Vouga, Cova da Beira, Leiria-Pombal, Tondela-Viseu, Hospital Distrital da Figueira da Foz, as Unidades Locais de Saúde de Castelo Branco e da Guarda e o Instituto Português de Oncologia de Coimbra, os hospitais de Anadia, Cantanhede, Ovar e o Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro Rovisco Pais são as instituições aderentes.

A assinatura dos protocolos decorre na terça-feira, a partir das 15:00, na sede da ARS do Centro.

Em fevereiro, a ARS anunciava que, por deliberação de todos os hospitais, o Centro Hospital e Universitário de Coimbra (CHUC) representará os Agrupamentos das Entidades Adjudicantes que se venham a constituir no âmbito dos procedimentos de aquisição de medicamentos.

«Como entidade dinamizadora e facilitadora do processo, a ARS Centro congratula-se pelo facto de, pela primeira vez, unidades hospitalares da sua área de influência acordarem agrupar-se num processo do género, que permitirá obter ganhos económicos, e de se iniciar uma nova fase de relacionamento, na região Centro, com a indústria farmacêutica», dizia então aquela estrutura descentralizada.