O Sindicato Nacional dos Oficiais de Polícias (SNOP) considerou esta sexta-feira ser «completamente desproporcional» a decisão do ministro da Administração Interna em afastar o diretor nacional da PSP no seguimento da resposta da Polícia na manifestação de quinta-feira.

Diretor Nacional da PSP demite-se



«O ministro exigiu que os responsáveis por aquilo que ele considerou terem sido as falhas naquele policiamento fossem responsabilizados, nomeadamente ao nível do seu lugar, e o diretor nacional da PSP assumiu essa responsabilidade», enquanto dirigente máximo da corporação, disse à agência Lusa o presidente do SNOP, comissário Henrique Gomes Figueiredo.

Para o sindicato que representa os oficiais da PSP, a atitude da Polícia foi correta, tendo em conta «o tipo de manifestantes e as suas capacidades», já que alguns estavam armados e habituados a lidar com este tipo de situações.

Associação de Polícia «surpreendida» com saída de diretor PSP. Já para o Sindicato nacional da Polícia, a saída do diretor nacional da PSP «era inevitável»

Para a Associação dos Profissionais da Guarda, os acontecimentos junto ao Parlamento, em que manifestantes das forças de segurança invadiram a escadaria, são da «exclusiva responsabilidade do Governo e do Ministério da Administração Interna»