Os cidadãos que precisem de tratar de questões ligadas a armas e munições, como licenças ou livretes, podem a partir de agora utilizar uma plataforma eletrónica da Polícia de Segurança Pública - o SERONLINE -, hoje apresentada publicamente.

A iniciativa tem como objetivo a “simplificação do acesso dos cidadãos à polícia administrativa”, salientou na cerimónia de apresentação o diretor nacional da PSP, Luís Farinha, apelando para que o sistema seja utilizado de forma intensiva.

Os cidadãos e os profissionais da área das armas, munições e produtos explosivos poderão passar a tratar dos assuntos, nomeadamente solicitar as licenças, autorizações, livretes e outros documentos legais, inclusivamente efetuar os pagamentos das taxas através de ´homebanking´ ou pelo multibanco, com toda a segurança, celeridade e comodidade”

O novo portal é a versão atualizada e mais funcional da plataforma que já existia sobre licenciamento de armas, munições explosivos, a SIGAE – Sistema Integrado de Gestão de Armas e Explosivos.

Desde a sua criação a plataforma SIGAE tratou mais de um milhão de processos, tendo sido geridas em depósito mais de 400.000 armas, segundo dados oficiais da PSP.

Só até junho deste ano registaram-se mais de 100.000 processos SIGAE, devendo-se chegar aos 220.000 até final do ano.

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, presidiu à apresentação, mas apesar de insistentemente questionada pelos jornalistas remeteu-se ao silêncio.