A atividade sísmica na parte central da ilha de São Miguel continua ligeiramente acima do normal, divulgou esta segunda-feira o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), onde foram registados 127 eventos, mas não sentidos pela população.

De acordo com um comunicado do CIVISA, divulgado na página na Internet, desde as 00:15 de sexta-feira (mais uma hora em Lisboa) tem sido registada atividade sísmica “com características de baixa frequência, o que pode indicar a presença de fluidos magmáticos/hidrotermais na sua origem”.

O CIVISA esclarece que até às 00:00 desta segunda-feira foram registados 127 eventos, mais 40 do que os dados constantes no comunicado emitido no domingo.

“Estes eventos não permitem uma localização epicentral rigorosa, estando associados à zona sismogénica correspondente à região central da ilha de São Miguel, abrangendo os sistemas vulcânicos do Fogo e Congro”, acrescenta o CIVISA, salientando não haver informação de que, até ao momento, qualquer evento tenha sido sentido pela população.

A presidente do CIVISA, Teresa Ferreira, adiantou esta segunda-feira de manhã à agência Lusa que “continua a registar-se alguma atividade sísmica na zona, com as mesmas características”.