A Força Aérea Portuguesa (FAP) anunciou, este domingo, que resgatou no sábado sete pessoas no mar, seis delas de uma embarcação de recreio ao largo de Sines e a outra de uma corveta da Marinha, nos Açores.

Em comunicado, a FAP explicou que a primeira destas duas missões de resgate aconteceu no sábado à tarde, nos Açores.

As aeronaves EH-101 Merlin e C-295M destacadas na Base Aérea n.º 4 (BA4), Lajes, foram mobilizadas para resgatar um homem, de 46 anos e de nacionalidade espanhola, a bordo da corveta da Marinha João Roby”, explicou a Força Aérea.

O homem, que antes havia sido transferido do pesqueiro Vizconde de Eza, quando navegava a 1.100 quilómetros a noroeste dos Açores, para a corveta da Marinha, “necessitava de assistência médica urgente”.

O resgate foi efetuado pela tripulação do EH-101 quando a corveta se encontrava a 445 quilómetros a noroeste da Terceira” e doente foi “transportado até à BA4 e encaminhado para o Hospital Santo Espírito”, naquela ilha, por uma ambulância dessa mesma unidade hospitalar.

Na página do Facebook, a Força Aérea publicou o vídeo do momento em que efetuou o resgate.

No sábado à noite, a FAP realizou a outra missão de resgate, quando, ao largo de Sines, a tripulação do EH-101 de alerta no continente, sediada na Base Aérea N.º 6, no Montijo, retirou seis pessoas de uma embarcação de recreio.

O veleiro VL Boat encontrava-se à deriva, sem leme, a cerca de 55 quilómetros a sul de Sines, e alguns tripulantes apresentavam já possíveis problemas de saúde”, explicou a FAP.

As seis pessoas, todas de nacionalidade portuguesa e entre os 16 e os 51 anos, foram, depois, transportadas até ao Aeródromo de Trânsito N.º 1, em Figo Maduro, e encaminhadas para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, “em situação estável”.

Em ambas as missões, a atividade aérea foi conduzida pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Aéreo competente em cada área (RCC Lajes e RCC Lisboa), após solicitação do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo igualmente responsável (MRCC Delgada e MRCC Lisboa).

As intervenções foram realizadas também em articulação com o Centro de Orientação de Doentes Urgentes no Mar do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e, no caso do resgate ao largo de Sines, com o Capitão do Porto de Sines, referiu a FAP.

Nos Açores, o EH-101, da Esquadra 751 - Pumas, realizou 04:15 de voo e o C-295M, da Esquadra 502 - Elefantes, efetuou 03:25 de voo.

No continente, acrescentou a Força Aérea Portuguesa, o EH-101 cumpriu a missão em 02:30 de voo.