O secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos lamentou que “num hospital de referência como o São João”, no Porto, “não exista radiologia com presença física no período entre as 01:00 e as 08:00 no serviço de urgência”.

“É lamentável que isso aconteça, porque é fundamental a presença física de um radiologista para os colegas da cirurgia ou da ortopedia fazerem a cirurgia. Se não estiver um radiologista em presença física, muitas vezes não fazem a cirurgia, adiam-na”, afirmou Roque da Cunha.

Em declarações à Lusa, o dirigente do SIM defende que “é fundamental que tal como o Hospital de Santa Maria (Lisboa) tem presença física de radiologistas, o Hospital de Coimbra tem presença física, o Hospital de São João também tenha presença física de um radiologista”.

Sobre a oportunidade da denúncia, uma vez que a administração do “São João” disse à Lusa que o esquema do Serviço de Imagiologia se mantém inalterado desde há 10 anos, Roque da Cunha afirmou que “só na semana passada” o sindicato teve “a confirmação objetiva de que não há presença física de radiologista” naquele período.

“Já tínhamos denúncias, mas era necessário documentação onde isso estivesse expresso. Não podemos crer que haja medicina de segunda num hospital de referência como é o Hospital de São João”, frisou.

Questionada pela Lusa, a administração do Centro Hospitalar de São João (CHSJ) afirmou que o “São João” assegura “um serviço de qualidade na área da imagiologia, em todas as especialidades, com um esquema que se mantém inalterado há 10 anos. Não houve qualquer mudança recente”.

Numa resposta escrita enviada à Lusa, o CHSJ garante “24 horas de radiologia convencional, 24 horas de neurradiologia e 24 horas de neurradiologia de intervenção. Entre 08:00 e a 01:00 a TAC (Tomografia Computorizada) de Corpo é assegurada exclusivamente pelo CHSJ”.

Já no período entre a 01:00 e as 08:00, admitiu que o serviço “é assegurado por telerradiologia. Os exames são feitos no CHSJ e os relatórios são feitos à distância”.

“Entre as 08:00 e a 01:00, a Ecografia é assegurada pelos profissionais do CHSJ. Entre a 01:00 e as 08:00 só ecografias emergentes, realizadas pelo Serviço de Urgência”, acrescenta.

O dirigente do Sindicato Independente dos Médicos lamentou que o conselho de administração do CHSJ não responda à denúncia do SIM “reorganizando, para ter radiologia em presença física”.

“Dispensamo-nos de referir as múltiplas situações clínicas em que uma simples ecografia é um precioso auxiliar para o diagnóstico e atitude terapêutica em contexto de urgência”, lê-se na página do SIM na Internet.

Acrescenta que “o Sindicato Independente dos Médicos lida bem com a indignação precoce e quando promove as suas denúncias tem para elas suporte documental”.