O Sindicato Nacional dos Oficiais de Polícia (SNOP) considerou esta quarta-feira que a capacidade do Ministério da Administração Interna (MAI) em resolver os problemas da PSP vai ficar «ainda mais debilitada» com a saída do secretário de Estado.

«Aquilo que temos assistido desde que esta equipa ministerial tomou posse é uma incapacidade em resolver os problemas, o secretário de Estado estava no cargo desde o tempo de Miguel Macedo, estava por dentro dos assuntos e sempre demonstrou vontade e capacidade em resolver alguns problemas, naturalmente que saindo a capacidade para resolver os problemas vai ficar ainda mais debilitada», disse à agência Lusa o presidente do SNOP.


Henrique Figueiredo adiantou que os polícias ficaram «apreensivos e preocupados» com o pedido de demissão do secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna, Fernando Alexandre.

«Estamos muito preocupados porque estamos a muito pouco tempo do ministério ficar sem capacidade legislativa para resolver os problemas», adiantou o presidente do sindicato que representa a maioria dos oficiais que comanda a PSP.

Sublinhando que o secretário de Estado adjunto «sempre foi um interlocutor privilegiado com as forças de segurança, nomeadamente com a PSP», o presidente do SNOP destacou matérias que registaram avanços na Polícia e que foram da responsabilidade de Fernando Alexandre, como instalações policiais, equipamentos concursos de promoção.

Henrique Figueiredo disse ainda que se tem assistido «a uma quase total inércia da parte do Governo para resolver os problemas» da Polícia, questões que estão não só relacionadas com o estatuto, mas também com concursos de promoção nas várias categorias, fardamento, taxas de atos administrativos praticados pela PSP e regulamento disciplinar.

O secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna, Fernando Alexandre, pediu a demissão do cargo, confirmou à agência Lusa fonte oficial do ministério.

PR exonerou secretário de Estado Adjunto

O Presidente da República exonerou o secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna, Fernando Alexandre, que pediu a demissão do cargo.

«Nos termos do artigo 133.º, alínea h), da Constituição, o Presidente da República exonerou, a seu pedido e sob proposta do primeiro-ministro, o Prof. Doutor Fernando Manuel de Almeida Alexandre do cargo de secretário de Estado Adjunto da ministra da Administração Interna», lê-se numa nota divulgada no site da Presidência da República.


A notícia da demissão de Fernando Alexandre foi inicialmente avançada pela rádio Antena 1, referindo que Fernando Alexandre alegou motivos pessoais para a demissão, mas a fonte do Ministério da Administração Interna não avançou as razões da saída.

O economista e professor na Universidade do Minho Fernando Alexandre entrou para a equipa do ex-ministro da Administração Interna Miguel Macedo em abril de 2013.

Nascido a 04 de janeiro de 1972, na Gafanha da Nazaré, Fernando Alexandre, é professor associado do Departamento de Economia da Universidade do Minho, desde outubro de 2009, e concluiu a licenciatura e o mestrado em economia na Universidade de Coimbra.