logotipo tvi24

Algarve: tornado faz 13 feridos, três em estado grave

Rajadas de vento forte danificaram casas e derrubaram árvores em Silves, Carvoeiro, Lagoa e Alvor. Há famílias desalojadas

Por: Redacção    |   2012-11-16 14:06

Notícia atualizada

Treze pessoas ficaram feridas, três com gravidade, nos concelhos de Lagoa e Silves, após a passagem de um tornado na região, segundo o último balanço do Ministério da Administração Interna. Alguns feridos tiveram de ser desencarcerados de viaturas que se voltaram com o vento. Há três famílias desalojadas, num total de 12 pessoas.

Vídeo mostra tornado no mar

Segundo o INEM, nove dos feridos foram levados para os hospitais de Faro e Portimão e um recebeu tratamento no local. Dois feridos graves registaram-se em Silves.

A Proteção Civil adiantou ainda que 20 pessoas receberam assistência, no local, a nível psicológico.

Num balanço anterior, o adjunto de operações nacional da Proteção Civil, João Verde, explicara à tvi24.pt que os ferimentos resultaram de carros que se voltaram quando os ocupantes estavam no seu interior e de objetos lançados pelo vento.

«Os maiores problemas estão ligados com as pessoas que se encontravam no interior das suas viaturas e que sofreram danos, porque os ventos muito fortes acabaram por conduzir a que essas viaturas virassem», explicou.

As operações de socorro estão, praticamente, concluídas, mas há a registar, para já, mais de 100 habitações danificadas, além de viaturas. O vento arrancou árvores, sinais, painéis e outras estruturas e os trabalhos de limpeza deverão demorar ainda.

Uma testemunha contou à tvi24.pt que o tornado passou por Alvor por volta das 14:30, danificando o telhado da escola primária e de outros edifícios.

De acordo com a Proteção Civil, foram «registados fenómenos de vento forte afetando os concelhos de Silves e Lagoa/Faro, danos em vários veículos, habitações e uma escola».

Quinze pessoas foram evacuadas preventivamente de um lar de idosos em Algoz, pela Cruz Vermelha Portuguesa, para uma unidade de cuidados intensivos.

De acordo com a última atualização da Proteção Civil, a «situação tende a normalizar», mas há «danos avultados no edificado, veículos, infraestruturas rodoviárias e rede elétrica».

Em conferência de imprensa, realizada esta sexta-feira à noite, o presidente da câmara de Silves, Rogério Pinto, manifestou-se muito preocupado com o edifício da câmara, que ficou sem cobertura e está «praticamente a céu aberto».

Sublinhando que ainda não houve um levantamento rigoroso dos danos, o autarca estima, contudo, que os prejuízos não sejam de milhares, mas sim de milhões de euros, apelando ao Governo para que apoie financeiramente a autarquia na recuperação dos estragos.

Nos concelhos de Silves e Lagoa, 4600 pessoas estiveram sem energia elétrica com previsão da reparação até às 24:00. Neste momento, apenas 600 pessoas estão sem energia.

O abastecimento de água às populações está a funcionar com normalidade.

Também hoje de manhã, em Albufeira, o mau tempo causou inundações na via pública, alagando casas e lojas da cidade, mas a situação já está regularizada.

Estão envolvidos nas operações 226 operacionais apoiados por 68 viaturas.

Os ventos fortes provocaram, ainda, o corte da linha ferroviária do Sul, que faz a ligação entre Lisboa e o Algarve, estando duas composições paradas por volta das 17:00, disse a CP. Os passageiros vão ser transportados de autocarro.

A circulação na linha ferroviária do sul foi entretanto restabelecida às 20:15. Também já não há demoras a registar na circulação rodoviária.

Partilhar
FOTOGALERIA:
Tornado causa estragos no Algarve

Tornado em Lagoa (MELANIE MAPS / LUSA) EM CIMA: Tornado em Lagoa (MELANIE MAPS / LUSA)

Algarve: adesão à greve de 90% nos hospitais
E superior a 70% nos centros de Saúde
«Temos concursos abertos para médicos num valor sem precedentes»
Ministro da Saúde diz que greve no Algarve só teve impacto no sector público
São Pedro de Moel: morreu um dos três feridos
Homem de 39 anos foi transportado para o Hospital de Leiria, em paragem cardiorrespiratória, após 40 minutos de tentativas de reanimação
EM MANCHETE
«Temos concursos abertos num valor sem precedentes»
Ministro da Saúde reage à greve dos médicos no Algarve, que diz só ter tido impacto no sector público
Rapaz de 13 anos terá ateado sete fogos
Certificados de aforro: Estado já arrecadou 11,1 mil milhões