A GNR de Setúbal informou esta sexta-feira, em comunicado, que duas pessoas foram constituídas arguidas e sujeitas a termo de identidade e residência por maus-tratos a animais em Grândola.

No âmbito daquela investigação, realizada pela Unidade Especializada nos Crimes de Maus-Tratos e Abandono a Animais de Companhia, do Departamento de Investigação e Ação Penal de Setúbal foram também apreendidos 55 cães, durante uma busca à propriedade das duas pessoas constituídas arguidas.

Após triagem realizada pelo veterinário do município de Grândola, cinco dos animais foram conduzidos para acolhimento, assistência imediata e perícia médico-veterinária, por apresentarem sinais de terem sido alvo de maus-tratos”

Segundo a GNR, os restantes animais, 50, ficaram na “posse do respetivo proprietário, que foi nomeado fiel depositário, tendo assim a obrigação legal de os cuidar, ficando proibido de os poder utilizar, doar, vender, enquanto se encontrarem à sua guarda e à ordem do processo”.

Os animais apreendidos são das raças Alano, Beagle, Griffon, Pitbull Terrier, Podengo, Sabujo Espanhol e Cão de Fila de São Miguel, acrescenta a GNR.