A medida mais grave de coação, a prisão preventiva, foi aplicada a um homem detido na Sertã por suspeita de provocar três incêndios florestais, anunciou esta terça-feira a Polícia Judiciária (PJ).

Aquela força policial, através da Diretoria do Centro, refere em comunicado que o suspeito, «num quadro de alcoolismo e usando chama direta, iniciou três focos de incêndio florestal», os quais não atingiram grande dimensão por terem sido de imediato combatidos pelos bombeiros.

Com a colaboração dos bombeiros da Sertã, a PJ conseguiu deter o suspeito, um homem de 49 anos, agricultor de profissão.

Os fogos ocorreram no dia 09 de junho deste ano e em «datas ainda não determinadas do verão de 2013».

O detido ficará em prisão preventiva a aguardar julgamento.

No comunicado, a Polícia Judiciária refere que este ano já identificou e deteve 30 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.