Um empresário português que foi sequestrado por homens armados em Moçambique, em meados de julho, foi libertado na quinta-feira e está bem de saúde, disse esta sexta-feira à Lusa uma fonte familiar.

O empresário português José Paulo Tavares «foi libertado na noite de quinta-feira», afirmou a fonte. «Ele está bem de saúde», sublinhou a fonte, sem acrescentar mais detalhes sobre a libertação do português.

O empresário do ramo alimentar foi sequestrado no dia 16 de julho, no seu escritório na baixa da capital moçambicana por seis homens armados, disse à Lusa, na altura do rapto, o porta-voz da polícia em Maputo, Orlando Modumane.

Relatos recolhidos pela Lusa indicam que o português foi amordaçado, metido num saco e levado pelos raptores numa viatura.

Os autores do crime destruíram as câmaras de vigilância do estabelecimento onde ocorreu o sequestro.

Este foi o primeiro caso conhecido de um cidadão português a ser sequestrado em Moçambique, desde que este tipo de práticas começou a registar-se no país há cerca de três meses, visando maioritariamente empresários da comunidade islâmica ou seus familiares, a troco de avultadas somas de dinheiro.