A GNR admitiu esta segunda-feira que os dois sequestradores de um médico de Arcos de Valdevez, entretanto libertado na Galiza, possam ter regressado a Portugal nas últimas horas, pedindo à população para participar qualquer movimentação estranha.

«A GNR admite que estes dois elementos possam ter vindo ontem [domingo] a Portugal. Se ainda estão cá, não conseguimos dizer», afirmou à agência Lusa uma fonte daquela força policial.

Pelas 18:00 de domingo, um morador da zona de Cossourado, freguesia de Paredes de Coura, de onde é natural um dos sequestradores, alertou a GNR para a presença de ambos na localidade.

De acordo com aquela força, foram mobilizados para o local mais de 20 militares e foram revistadas três residências, mas sem confirmação da presença dos dois homens, considerados «muito perigosos» e que estarão armados.

Na quinta-feira à noite, à porta de um supermercado de Arcos de Valdevez, o duo sequestrou um médico de 62 anos, através de carjacking.

O clínico foi libertado mais de 20 horas depois, na Galiza, de onde é natural o sequestrador considerado mais perigoso, sendo esta dupla conhecida por se movimentar facilmente entre os dois lados da fronteira.

«Basta ver que daquela zona [Cossourado] à fronteira de Tui/Valença são quinze minutos. É muito importante que as pessoas nos comuniquem qualquer informação», acrescentou fonte da GNR.

A Guardia Civil, que admite igualmente como «provável» o regresso destes dois homens, de 45 e 32 anos, a Portugal, também difundiu no domingo um novo alerta à população de Tui, pedindo a comunicação de qualquer informação sobre estes indivíduos.

Além disso, o facto de os dois assaltantes serem já conhecidos da opinião pública, pela publicação em Portugal e Espanha das respetivas fotografias, é para a GNR um elemento que pode facilitar a deteção dos suspeitos.

Em Portugal a investigação está a cargo da Polícia Judiciária, mantendo a GNR um dispositivo de vigilância no terreno.

A viatura topo de gama utilizada no carjacking do médico, que entretanto confessou ter sido obrigado a fazer levantamentos bancários de «milhares de euros», foi encontrada domingo à noite na zona de Redondela, Galiza, próximo da fronteira portuguesa.

Os dois suspeitos estarão em fuga, segundo as autoridades espanholas, com outra viatura topo de gama furtada.

Desde sexta-feira já terão furtado pelo menos mais quatro viaturas, indicam as autoridades policiais espanholas.