Um sexagenário foi, esta segunda-feira, condenado a 18 anos de prisão pelo Tribunal de Torres Vedras por ter matado a ex-mulher com cinco facadas por motivos passionais, no Sobral de Monte Agraço.

«Foi hediondo ao usar a mesma faca que usava para matar porcos para matar a sua ex-mulher e mãe dos seus filhos», afirmou o juiz Rui Alexandre na leitura do acórdão, justificando a condenação com o facto de homem ter a premeditado o crime.

O arguido, de 64 anos, foi absolvido de dois crimes de ameaça agravada e outro de detenção de arma proibida.

Depois da confissão quase integral da acusação pelo homem, o Tribunal de Torres Vedras deu como provados os factos apontados pelo Ministério Público (MP), segundo o qual, no dia 15 de março deste ano, se deslocou à habitação da ex-mulher que, em junho de 2012, tinha saído de casa para ir viver com outro homem.

Encontrando-a a mulher sozinha a ver televisão no quarto, o homem apontou-lhe a uma faca, com a qual lhe desferiu pelo menos cinco golpes.

Sem prestar qualquer assistência à vítima, abandonou a casa, foi ter com um dos quatro filhos a quem confirmou o crime e foi entregar-se ao posto da GNR do Sobral de Monte Agraço na posse da arma e com vestígios de sangue nas mãos, na roupa e nas botas.

A advogada de defesa, Marina Albino, disse no final da audiência que pondera recorrer da decisão, por considerar a pena «demasiado pesada».