A Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo anunciou hoje o alargamento de horário de centros de saúde durante a semana e ao fim de semana pelo menos até dia 28 de janeiro.

Em horário alargado durante a semana vão funcionar 35 centros de saúde, ao sábado 47 e ao domingo 37, segundo o presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo que, em declarações aos jornalistas, apresentou o “reforço dos centros de saúde”, tendo em conta o período de inverno e o esperado pico da gripe.

Segundo a lista divulgada pela ARS de Lisboa e Vale do Tejo, estarão abertos durante a semana entre as 20:00 e as 22:00 os centros de saúde de Lumiar, Sete Rios, Paço d’Arcos, Algés, Cascais, S. João do Estoril, Parede, Alcabideche, S. Domingos de Rana, Amadora, Póvoa de Stº Adrião, Moscavide, Póvoa de Santa Iria, Alverca, Almada, Seixal, Bombarral, Caldas da Rainha, Torres Vedras, Abrantes, Alcanena, Mação, Torres Novas, Ourém, Cartaxo e Santarém.

Ainda durante a semana estarão abertos das 20:00 às 24:00 os centros de Algueirão, Monte Abraão, Agualva Cacém e Nazaré.

A funcionar 24 horas estão os serviços permanentes de Benavente, Mafra e Coruche. Das 20:00 às 21:00 funciona o centro de saúde de Sesimbra e das 20:00 às 23:00 o de Rio Maior.

Nos sábados, estarão abertos os seguintes centros de saúde: Lumiar, Sete Rios, Lapa, Olivais, Paço d’Arcos, Algés, Cascais, Parede, Amadora, Brandoa, Buraca, Algueirão, Monte Abraão, Agualva Cacém, Rio de Mouro, Sintra, Póvoa de Stº Adrião, Moscavide, Alverca, Alenquer, Azambuja, Arruda, Benavente, Almada, Seixal, Alcochete, Alhos Vedros, Barreiro, Sesimbra, Palmela, S. Sebastião, Nazaré, Bombarral, Caldas da Rainha, Mafra, Torres Vedras, Lourinhã, Cadaval, Sobral de Monte Agraço, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Rio Maior e Santarém.

Os horários destes centros abertos ao sábado é diverso, mas a generalidade está aberta entre as 10:00 e as 18:00, havendo algumas unidades abertas até às 20:00 ou às 22:00.

Aos domingos vão estar abertos em Lisboa e Vale do Tejo os seguintes centros de saúde: Sete Rios, Lapa, Paço d’Arcos, Algés, Cascais, Parede, Amadora, Monte Abraão, Póvoa de Stº Adrião, Moscavide, Alverca, Azambuja, Benavente, Almada, Seixal, Alcochete, Moita, Barreiro, Sesimbra, Palmela, S. Sebastião, Nazaré, Bombarral, Caldas da Rainha, Mafra, Torres Vedras, Lourinhã, Cadaval, Sobral de Monte Agraço, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Rio Maior e Santarém.

Também aos domingos há ligeiras diferenças nos horários consoante as unidades, mas a maioria está aberta até às 18:00 ou até às 20:00.

ARS Algarve reforça atendimento para responder a pico da doença

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve anunciou também um reforço do atendimento nos três Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) da região para garantir que os serviços de saúde algarvios estão “preparados para pico da gripe”.

No âmbito do Plano de Contingência Sazonal de Inverno, a ARS do Algarve adiantou que procedeu ao “reforço de recursos humanos e ao alargamento do horário de atendimento nos centros de saúde da região, nas consultas de recurso dos centros de saúde de Lagoa, de Monchique, de Portimão, de Silves, de Faro, de Olhão, de São Brás de Alportel, de Tavira e de Alcoutim”.

O objetivo, justificou a ARS, é “garantir desta forma a prestação de cuidados de saúde à população nos casos de doença aguda como gripe e infeções respiratórias”, nestas unidades dos três ACES que estão sob sua tutela (Barlavento, Central e Sotavento).

“Todas as unidades de saúde da região, quer as urgências hospitalares do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), quer os Centros de Saúde, estão preparadas para, em caso de necessidade, responder de forma articulada a um eventual aumento da afluência de utentes aos seus serviços”, assegurou a ARS no comunicado em que anunciou o reforço.

A Administração Regional de Saúde algarvia destacou que, ao nível hospitalar, o CHUA “procedeu ao reforço de profissionais nas urgências” e, “em caso de necessidade”, 20 das 40 camas acionadas no âmbito do plano de contingência da gripe “já estão a ser utilizadas para receber doentes”.

Os ACES estão a “monitorizar diariamente” a afluência de utentes aos cuidados de saúde primários, permitindo que “os horários dos centros de saúde, nomeadamente da consulta aberta (consulta do recurso do dia), sejam adaptados a um eventual aumento de número de utentes”, referiu ainda a ARS.

A entidade tutelada pelo Ministério da Saúde pede, no entanto, aos utentes que comecem a sentir sintomas de gripe – tosse, dores de cabeça, febre, mal-estar e dores musculares – para contactarem primeiro a linha de atendimento telefónico Saúde 24.

Ao ligar para o número telefónico (808 24 24 24), os técnicos que fazem o atendimento vão encaminhar o utente para o “serviço de saúde mais adequado” para prestar os cuidados, acrescentou.

A ARS adiantou que no ACES Barlavento funcionam consultas de recurso do dia nos centros de saúde de Lagoa (14:00 às 20:00, todos os dias, com alargamento até às 22:00, quando e se necessário), Monchique (12.00 às 18.00h, de segunda a sexta-feira, e 08:30 às 14:30, aos fins de semana e feriados), Portimão (08:00 às 22:00, todos os dias) e Silves (08:00 às 20:00, todos os dias, com alargamento até às 22:00, quando e se necessário).

No ACES Central, referiu, as consultas de recurso do dia funcionam nos centros de saúde de Faro (09:00 às 18:00, todos os dias do ano, e 18:00-20:00 para todos os utentes com episódios de doença aguda, independentemente do local onde se encontram inscritos), Olhão (09:00 às 18:00, todos os dias do ano, e 18:00-20:00 para todos os utentes com episódios de doença aguda, independentemente do local onde se encontram inscritos) e São Brás de Alportel (09:00 às 15:00h, aos fins de semana e feriados).

Por último, no ACES Sotavento haverá serviço de atendimento complementar nos centros de saúde de Tavira (09:00 às 17:00) e de Alcoutim (09:00 às 16:00, aos sábados).