Quase 400 pessoas foram atendidas desde segunda-feira no centro de acolhimento para sem-abrigo instalado devido ao frio pela Câmara de Lisboa no pavilhão desportivo da Graça, disse à Lusa o vereador da Educação e Direitos Sociais.

Segundo Ricardo Robles, foram servidas no Pavilhão Municipal Manuel Castelbranco, na Graça, “cerca de 1.000 refeições, facultados 140 banhos na zona de balneários e distribuídas 1.700 peças de roupa”.

Houve ainda vários encaminhamentos para alojamento e alguns para hospitais, nomeadamente cinco pessoas que tiveram necessidade de atendimento hospitalar”, acrescentou o autarca, explicando que num dos casos a pessoa tinha um índice de diabetes de risco.

A autarquia instalou este centro de acolhimento no pavilhão da Graça por causa das baixas temperaturas que se fizeram sentir sobretudo até hoje, com valores mínimos a rondar os 3 graus em Lisboa.

Uma vez que a previsão meteorológica aponta para uma pequena subida das temperaturas mínimas, o plano de contingência entra numa outra fase, durante a qual o centro será desativado neste pavilhão e será reforçada a distribuição de comida e bebidas quentes pelas equipas de rua em Lisboa.

“A fase amarela vai ser suspensa hoje, passa a fase azul, com reforço de distribuição de comida e bebidas quentes na rua e o reforço das equipas de rua também com agasalhos e roupas quentes para manter o acompanhamento das pessoas em situação de sem-abrigo”, explicou o vereador.

O plano de contingência da Câmara de Lisboa para proteger os sem-abrigo do frio tinha sido ativado às 19:00 de segunda-feira, com a abertura de um centro de apoio no pavilhão desportivo da Graça, com distribuição de roupa e agasalhos, refeições e a hipótese de quem quiser tomar ali banho.