A Polícia Marítima impediu, na quarta-feira, que um barco de recreio com a bandeira da Dinamarca fundeasse a embarcação ao largo da Selvagem Grande, a maior ilha das Ilhas Selvagens e subarquipélago da Madeira.

Os sete tripulantes, de nacionalidade dinamarquesa, pretendiam fundear o catamarã naquela ilha, mas, devido ao agravamento das condições do mar, não conseguiram, informa a Polícia Marítima.

Após a fiscalização dos documentos, em terra, os tripulantes optaram por seguir viagem.

A Polícia Marítima destacada nas ilhas Selvagens "tem como missão prioritária garantir o eficaz exercício da autoridade do Estado, nomeadamente em matéria de vigilância, fiscalização, patrulhamento e exercício de polícia, em especial em matéria de proteção e preservação do meio marinho e segurança da navegação, das pessoas e bens em toda a área marítima".