A GNR anunciou hoje que tem no terreno uma operação para tentar localizar e capturar um indivíduo que é suspeito de ter assaltado, em conjunto com mais dois, uma ourivesaria na cidade de Seia.

Na segunda-feira, a GNR deteve dois suspeitos do assalto, com uso de violência, ocorrido pelas 17:45, numa ourivesaria situada na Praça da República, em Seia, mas um terceiro indivíduo fugiu e ainda não foi localizado, disse hoje à agência Lusa fonte da instituição.

A GNR mantém no terreno vários militares, auxiliados por dois cães, que tentam localizar o indivíduo que se colocou em fuga junto do estádio municipal de Seia, onde existe uma mata.

Segundo o tenente-coronel Cunha Rasteiro, chefe da Secção de Investigação Criminal do Comando Territorial da GNR da Guarda, «três indivíduos entraram na ourivesaria, agrediram e sequestraram a proprietária, uma mulher de 64 anos, e fecharam-na na casa de banho».

Logo que foi dado o alerta, «a GNR conseguiu chegar rapidamente ao local e montou uma operação para localizar e capturar os três indivíduos que após o assalto fugiram a pé», tendo detido dois homens, um de 20 e outro de 27 anos, disse o tenente-coronel.

Os dois suspeitos tinham na sua posse uma grande quantidade de ouro furtado, avaliado em 86 mil euros, que foi recuperado, indicou a fonte.

Os detidos vão ser hoje presentes ao tribunal de Seia, pelas 14:00, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.

A GNR admite que possa estar um quarto homem envolvido no assalto, que terá apoiado com uma viatura os três suspeitos que entraram no estabelecimento.