Polícias vão esta sexta-feira marcar presença nas galerias da Assembleia da República para, «em silêncio», protestarem contra os cortes previstos no Orçamento do Estado para 2014, numa iniciativa que junta os dez sindicatos da PSP.

A presença dos polícias nas galerias do parlamento coincide com o debate da proposta do Orçamento do Estado (OE) para 2014, para o setor da segurança interna, que contará com a presença do ministro da Administração Interna, Miguel Macedo.

O presidente do Sindicato Nacional da Polícia, Armando Ferreira, disse à agência Lusa que uma «grande quantidade de elementos policiais» vai marcar presença nas galerias da Assembleia da República.

De acordo com Armando Ferreira, os profissionais vão, «em silêncio», demonstrar o desagrado com os cortes previstos no OE para o próximo ano e com todas as medidas aprovadas na Assembleia da República, que afetam os elementos da Polícia de Segurança Pública (PSP), como a chamada lei das 40 horas semanais e os cortes nos apoios de saúde.

Os dez sindicatos da Polícia vão também entregar à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, um memorando conjunto, no qual exigem que passem a ter uma carreira especial, tendo em conta a sua condição de polícia.

O dia de luta dos sindicatos de polícia termina com uma concentração ao fim da tarde, em frente aos Paços de Concelho das capitais de distrito, onde também vão entregar o memorando.

Segundo a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2014, a Administração Interna deve dispor de 1.949 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 6,8 por cento face aos valores de 2013.