O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras anunciou hoje que um homem que auxiliou ao longo de vários anos a entrada ilegal de milhares de cidadãos estrangeiros em Portugal foi condenado a 12 anos de prisão efetiva.

O indivíduo agora condenado pelo Tribunal Judicial de Matosinhos, no distrito do Porto, tinha uma “verdadeira fábrica de falsificação de documentos que mantinha em funcionamento no seu domicílio”, lê-se no comunicado de imprensa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) enviado à agência Lusa.

O cidadão, de nacionalidade portuguesa e origem asiática, foi condenado depois de uma investigação do SEF a uma pena de 12 anos de prisão efetiva pelos crimes de “auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos”.

“A complexidade da matéria apreendida e do próprio processo levou à análise exaustiva de largas centenas de milhares de documentos e à elaboração de perícias documentais e informáticas para concluir a acusação”, refere a mesma nota de imprensa.

A decisão judicial foi proferida e lida pelo Tribunal Judicial de Matosinhos na sexta-feira.