O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) identificou mais de 20 cidadãos estrangeiros numa fiscalização feita no distrito de Aveiro, sendo que três deles não possuíam qualquer documento que os habilitasse a permanecer em território nacional.

Um dos estrangeiros ilegais foi detido e presente no tribunal de Ílhavo, sendo obrigado a deslocar-se diariamente ao SEF/Aveiro até à conclusão do processo de afastamento do território nacional, referiu o organismo em comunicado hoje divulgado.

Um outro cidadão estrangeiro, que não tinha qualquer documento, foi colocado num centro de instalação temporária, enquanto o SEF procura obter identificação para processar a sua expulsão.

Por não ser possuidor de visto válido ou título de residência, foi um outro cidadão estrangeiro notificado a abandonar o país no prazo de 20 dias.

Os processos de contraordenação aplicados às entidades patronais em incumprimento apresentam valores entre os 8.000 e os 40.000 euros.

As ações a decorrer nestes setores profissionais têm, segundo o comunicado do SEF, como objetivo o combate ao emprego e exploração de mão-de-obra ilegal estrangeira.