O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) realizou esta segunda-feira uma mega-operação, na praia do Samouco, em Alcochete, tendo identificados 645 cidadãos, dos quais 430 estrangeiros, "na sua maioria da Europa de Leste e Ásia", na apanha ilegal da ameijoa no rio Tejo.

No âmbito da “Operação Maré” foram, ainda, efetuadas três detenções por permanência irregular em território nacional e foram notificados para abandono voluntário do país oito cidadãos estrangeiros", refere o comunicado do SEF enviado à TVI24.

Na operação, estiveram envolvidos 50 inspetores do SEF, sendo que na mesma intervieram também efetivos da Guarda Nacional Republicana e Polícia Marítima. Foram apreendidos cerca de 4.500 quilos de ameijoa.

Tráfico humano

De acordo com o SEF, foram criados três postos de intervenção, onde foram realizados, respetivamente, a revista pessoal dos cidadãos, o controlo documental e a consulta às bases de dados, com vista à sua identificação.

A “Operação Maré” teve como principal objetivo detetar indícios de tráfico de seres humanos, aliado a uma estrutura organizada de âmbito transnacional, e foi realizada precisamente no dia em que as Nações Unidas assinalam o Dia Mundial Contra o Tráfico Seres Humanos", salienta o comunicado.

O SEF acrescenta ainda que a operação foi "realizada no âmbito do controlo da permanência de cidadãos estrangeiros em situação irregular e da prevenção e combate a fenómenos associados à exploração de imigrantes, designadamente relacionadas com a prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal, utilização da atividade de cidadão estrangeiro em situação irregular e tráfico de pessoas".