O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta segunda-feira ter identificado cinco estrangeiros em situação ilegal, dois dos quais foram detidos, no âmbito de ações de fiscalização em estabelecimentos comerciais e espaços públicos no distrito de Aveiro.

Em comunicado, o SEF refere que os dois detidos foram presentes aos tribunais de Aveiro e Espinho, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência e apresentação periódica no SEF da área de residência, até à conclusão do respetivo processo de afastamento de Portugal.

Dos outros três cidadãos estrangeiros ilegais, dois foram notificados para abandonar Portugal no prazo máximo de 20 dias e o outro, porque poderá ter condições para legalizar a sua permanência, foi notificado para comparecer no SEF.

As ações de fiscalização decorreram na última semana nos concelhos de Aveiro e Espinho, com o intuito de controlar a permanência de cidadãos estrangeiros e dissuadir a exploração de trabalhadores imigrantes em situação ilegal.

Foram fiscalizados estabelecimentos comerciais e espaços públicos, identificando-se cerca de uma dúzia de cidadãos estrangeiros.

Das ações realizadas resultou a aplicação de três contraordenações que oscilam entre os 6.000 e os 30.000 euros às entidades empregadoras dos cidadãos estrangeiros ilegais.