O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) informou, este sábado, ter identificado, durante a última semana, meia centena de cidadãos estrangeiros em 20 ações de fiscalização realizadas em zonas balneares do Algarve, no âmbito do reforço do controlo nas fronteiras.

Em comunicado, o SEF adianta que iniciou a 1 de julho a operação Verão Seguro, que visa intensificar e reforçar o controlo na fronteira aérea do aeroporto de Faro, nas fronteiras marítimas e centro de cooperação policial e aduaneira de Castro Marim, bem como um reforço nas inspeções, até 15 de setembro.

Nos primeiros dias do mês foram fiscalizados estabelecimentos hoteleiros, estabelecimentos comerciais e estaleiros de obras, referenciados por empregarem mão-de-obra estrangeira, tendo sido identificados 50 cidadãos, dos quais oito estavam ilegais em Portugal.

Das oito pessoas em situação ilegal, um foi detido por permanência ilegal e será instaurado procedimento de afastamento coercivo, dois notificados para abandonar voluntariamente território nacional, tendo os restantes sido notificados para comparência nos serviços administrativos do SEF, uma vez que poderão regularizar a situação no país.

As inspeções levadas a cabo pelo SEF em zonas de grande concentração de pessoas, no Algarve, originaram ainda a instauração de processos de contra ordenação às entidades patronais que estavam em incumprimento, cujos valores podem oscilar entre os 2.000 e os 10.000 euros.

De acordo com o SEF, as ações realizadas visam a presença daquela autoridade nas zonas balneares e locais de maior concentração de cidadãos estrangeiros, bem como o combate ao emprego e exploração de mão-de-obra ilegal.