O secretário de Estado da Cooperação, Campos Ferreira, afirmou esta segunda-feira em Bruxelas que a comunidade internacional espera ter a epidemia de Ébola controlada num prazo de seis meses.

«Temos que ter uma atitude de apoio, de criar mecanismos que possam dar uma resposta a que esta epidemia seja controlada num prazo de seis meses», disse Luís Campos Ferreira, à saída de uma reunião de alto nível sobre a epidemia, organizada pela Comissão Europeia.

«É este o objetivo que esta coordenação da União Europeia - em conjunto com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e as Nações Unidas - se propõe», salientou o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação.

Para Campos Ferreira, é necessária «uma atitude de grande solidariedade para os países afetados e em risco», salientando a preocupação portuguesa com a Guiné-Bissau, «que tem proximidade aos países já afetados».

Portugal tem acordos de cooperação bilateral com Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Moçambique, ao abrigo dos quais já enviou material médico e medicamentos.

A Comissão Europeia já contribuiu com quase 150 milhões milhões de euros para ajudar os cinco países afetados pelo vírus do Ébola na África Ocidental: Guiné-Conacri, Serra Leoa, Libéria, Nigéria e Senegal.