O encenador Tiago Rodrigues é o novo diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II (TNDM) que passa a ter em Miguel Honrado o novo presidente do Conselho de Administração, anunciou hoje o gabinete do secretário de Estado da Cultura.

«O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, por ocasião do término do mandato dos atuais titulares, informa que o novo diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II será Tiago Rodrigues e que o novo presidente do Conselho de Administração será Miguel Honrado», lê-se na nota hoje divulgada.

Tiago Rodrigues rende no cargo o encenador João Mota, de 72 anos, que desempenhava o cargo desde finais de 2011, data em que Carlos Vargas, passou a estar à frente do conselho de administração.

Miguel Honrado exercia as funções de presidente da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), da Câmara Municipal de Lisboa.

Em setembro passado foi apresentada a temporada 2014/15 do TNDM, que prevê o regresso ao palco do Rossio de Diogo Infante (ex-diretor artístico desta sala) e um estreitamento dos laços com o Centro de Arte Dramática da Galiza.

Segundo a nota governamental, Tiago Rodrigues, de 37 anos, «é um dos mais destacados nomes do sistema teatral português».

Cofundador e diretor artístico da companhia Mundo Perfeito, «ao longo de mais de uma década, criou mais de 30 peças apresentadas em cerca de 15 países da Europa, América do Sul, Médio Oriente e Ásia».

«No Mundo Perfeito, Tiago Rodrigues tem desenvolvido várias iniciativas entre as quais o projeto "Urgências" (2004-2007) que promoveu a nova dramaturgia portuguesa e levou à cena mais de 20 textos inéditos de autores portugueses, ou o projeto "Estúdios" que, ao longo de cinco edições, entre 2008 e 2012, promoveu a colaboração entre artistas portugueses e estrangeiros», lê-se na mesma nota.

Tiago Rodrigues foi o curador português do projeto europeu de laboratório artístico «Try Angle», apoiado pelo Culture Programme da União Europeia e foi professor convidado na escola de dança contemporânea PARTS, em Bruxelas.

«Deu aulas em diversas escolas de teatro e dança em Portugal, entre as quais a Universidade de Évora, Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Porto, ETIC e Escola Superior de Dança de Lisboa», acrescenta a mesma nota.

Miguel Honrado, de 49 anos, presidente da EGEAC, desde 2007, mantém-se em funções até ao final do ano, altura em que assumirá o cargo de presidente do conselho de administração do TNDM, para o qual foi convidado pelo secretário de Estado da Cultura, disse à Lusa fonte da empresa municipal.

Honrado foi presidente da Iris-Associação Sul-Europeia para a Criação Contemporânea, entre 2006 e 2007, e exerceu, de 2003 a 2006, as funções de Diretor Artístico no Teatro Viriato, em Viseu.

Miguel Honrado foi diretor de produção no Teatro Municipal S. Luiz, na 1.ª Edição do «Festival dos Oceanos» e, entre 1996 e 1998, foi responsável pela produção cultural do Festival dos Cem Dias.

Honrado já esteve no TNDM em 1994, onde desenvolveu a programação internacional na área do teatro, no âmbito de Lisboa 94- Capital Cultural da Europa.

Na área do ensino é docente na Escola Superior de Cinema e «foi o responsável, durante vários anos, pelo módulo de "Políticas Culturais" da Pós-Graduação em Gestão Cultural da Universidade Lusófona», adianta do gabinete de Jorge Barreto Xavier.

A mesma nota governamental, que não adianta a data da tomada de posse dos novos responsáveis, salienta que «o secretário de Estado da Cultura agradece o empenho e dedicação ao longo de três anos de mandato demonstrados pelo atual diretor artístico, João Mota, e pelo atual presidente do conselho de administração, Carlos Vargas, e pela sua equipa no Teatro Nacional D. Maria II».